sábado, 2 de outubro de 2004

Budapeste - Hungria - 2 Outubro 2004



02 Outubro 2004 - Budapeste - Hungria

Acordamos cedo para aproveitar o dia e após um pequeno almoço revigorante saímos em direção ao centro da cidade desta vez usando o autocarro até aos limites da cidade tal como já expliquei no post anterior.

 

Decidimos começar a nossa visita pelo parlamento húngaro, um dos mais bonitos que já conheci.

O Parlamento de Budapeste, local onde se reúne a Assembleia Nacional da Hungria é um dos edifícios legislativos mais antigos da Europa, que constitui um notável exemplo paisagístico da Hungria.

 
 
 
Localiza-se na Praça Kossuth Lajos, na margem do rio Danúbio. Atualmente detém o título de maior edifício da Hungria , e é o segundo maior parlamento na Europa.


A cidade de Budapeste foi constituída da união de três cidades em 1873, tal como já referimos e, sete anos mais tarde, a Assembleia Nacional publicou um concurso para a construção de um edifício representativo do Parlamento, que fosse símbolo da soberania da nação. A competição foi vencida por Imre Steindl, embora os planos dos outros dois concorrentes tenham sido também utilizados em construções em frente ao Parlamento: um serve hoje como o Museu Etnográfico, e outro como Ministério da Agricultura.



A construção do projeto vencedor teve início em 1885, tendo a inauguração decorrido no 1000º aniversário do país em 1896. A conclusão do edifício deu-se a 1904. Como curiosidade, o arquiteto do edifício tornou-se vítima de cegueira antes da conclusão do mesmo.

O edifício tem uma área de 18 000 metros quadrados tem 700 salas e gabinetes, 27 entradas, nos seus 2 lados simétricos erguem-se a Câmara Alta e a Câmara Baixa. Atualmente aqui reúnem-se os 386 deputados da assembleia nacional

Uma das atrações é uma sala central com cúpula, onde se guarda a coroa do primeiro rei húngaro, do Santo Estêvão.

Estima-se que estiveram cerca de mil pessoas envolvidas nos trabalhos, em cujos alicerces foram gastos 40 milhões de tijolos, meio milhão de pedras preciosas e 40 kg de ouro.


O edifício do parlamento é tão grande que demoramos a manha toda a visita-lo e mesmo assim não pudemos perder muito tempo em cada uma das suas salas.

Por ultimo referir que atualmente a visita é paga, mas na altura em que visitamos a cidade, os cidadãos da União Europeia tinham entrada grátis. Apenas como informação, o preço da entrada após 01.01.2014 é de 10€ /adulto.

 
 

Almoçamos a sandes que tínhamos preparado no pequeno almoço mesmo ali em frente ao edifício e logo de seguida fomos até à Basílica de Santo Estêvão (Szent Istvan Bazilika).

A Basílica de Santo Estêvão, é um edifício católico, catalogado como basílica sob o patrocínio do santo rei Estêvão I da Hungria.

Juntamente com o Parlamento de Budapeste, forma o par de edifícios mais altos de Budapeste (com 96 m), e além disso é a igreja maior da Hungria, tendo capacidade para 8500 pessoas.

 


Começou a ser construída em 1851, concluindo-se 54 anos depois, no entanto a cúpula teve que ser demolida em 1868 e reconstruida novamente tendo a sua reconstrução terminado em 1905 e foi consagrada nesse mesmo ano.

Sob o majestoso edifício, cuja fachada principal vislumbra o rio Danúbio, teve que construir-se uma base de cimento de três níveis, quase tão grande como a própria igreja.

Construída sob estilo neoclássico com planta de cruz grega, de 87mts de comprimento por 55mts de largura. A fachada principal completa-se com duas torres gémeas como que campanários. Na sua torre direita está o sino maior e mais pesado (tem nove toneladas de peso) da Hungria. O anterior, de 8 toneladas, foi fundido durante a Segunda Guerra Mundial.

Da cúpula tem-se impressionantes vistas panorâmicas de Budapeste, sendo acessível por ascensores ou por 364 degraus. Nós subimos os degraus e apesar de chegarmos ao topo cansados, achamos que valeu a pena. É sempre mais giro fazer estas coisas de uma forma tradicional, sem os modernismos atuais. Claro que se fosse hoje, provavelmente utilizaria o elevador...

Na capela por detrás do santuário, conserva-se a relíquia mais importante da cristandade húngara: a múmia do rei Estêvão I da Hungria, primeiro rei da Hungria e fundador da igreja da Hungria.

Como anoitece cedo por estas bandas nesta altura do ano, tudo fecha relativamente cedo, pelo que não nos restou outra alternativa que passear um pouco pela cidade aproveitando para conhecer aquelas ruas menos conhecidas por onde normalmente os turistas não se aventuram.


E assim terminou mais um dia na cidade de Budapeste. Amanha há mais...