sábado, 6 de junho de 2009

As Noites Brancas do Baltico - Madrid - Copenhaga

A escolha da realização de um cruzeiro é justificada pelo “bichinho” que ficou depois do Rondó Veneziano em 2006. Como a oferta hoje em dia já é bastante, seguiu-se a tarefa de escolher o destino. Pessoalmente, já conhecia São Petersburgo, achei que era uma boa oportunidade para toda a família ficar a conhecer a cidade. Viajamos com uma criança de 27 meses, o que complicou bastante o cruzeiro. Claro que as tarefas árduas também fazem parte destas coisas.

A rota do nosso cruzeiro
1º Dia – Madrid – Copenhaga

Começamos o dia bem cedo, já que optamos por não pernoitar em Madrid e seguimos de carro até ao aeroporto, ficando o carro no parque de larga estância. O nosso avião saiu de Madrid às 11:20h, sendo a viagem de cerca de 2:45h até Copenhaga.


O B747 da Pullmantur Air

Durante a viagem, já próximo do destino, a ponte/túnel de Øresund que liga Copenhaga a Malmoe, na Suécia:


Definitivamente uma grande obra de engenharia
Chegados ao destino, tínhamos a chuva como companhia e um dos primeiros sustos com a meteorologia. Como o tempo não era muito já que o barco partia às 20h, optamos por fazer a excursão da Pullmantur, que oferecia uma visita de 3 horas pela cidade, inicialmente de autocarro e depois com um passeio pelos canais.
Cidade de contrastes, já que temos lado a lado por ex apartamentos a custar 1.500.000€ e ao lado um bairro ocupado por hippies gratuitamente.

O terminal do aeroporto de Copenhaga

O caos no transito, bicicletas por todo o lado:


Lá chegamos ao Porto Nyhavn, ou Porto Novo, um canal construído no séc XVIII, que até à década de 70 era local pouco afamado e hoje faz parte da maioria dos postais de Copenhaga. Uma paragem para fotos, já que comprar alguma coisa aqui custa os olhos da cara. Por ex uma simples cerveja em copo custa cerca de 8-10€.



Já pelos canais,




 
A Opera


O Iate Real


e a pequena sereia, sem duvida a grande estrela da cidade!



E entretanto, passaram as horas e tivemos que ir para o Zenith. Com muita pena nossa já que gostamos imenso da cidade e foi pena não termos um pouco mais de tempo para a explorar. Ainda assim ficam algumas fotos: